Certificação

Com a necessidade das empresas do setor alimentar demonstrarem que os alimentos que produzem e comercializam são cada vez mais seguros e face à pressão da regulamentação europeia em matéria de qualidade e segurança alimentar, tornou-se indispensável recorrer a normas e referenciais de Qualidade e Segurança Alimentar.

  • ISO 22000 – Sistema de Gestão da Segurança Alimentar

A norma ISO 22000 – Sistema de Gestão da Segurança Alimentar baseia-se nos princípios de HACCP internacionalmente reconhecidos do Codex Alimentarius. O enfoque deste referencial é a segurança alimentar em todas as etapas da cadeia de fornecimento.

Vantagens da implementação e posterior certificação

Aumento da confiança dos parceiros
A posterior certificação por uma entidade acreditada é uma garantia da satisfação de elevados padrões de qualidade e segurança alimentar.

Promoção da harmonização internacional
Este referencial normaliza, a nível internacional, os requisitos relativos à qualidade e segurança alimentar, permitindo deste modo que operadores da cadeia alimentar de todo o mundo procedam da mesma forma.

Acesso a mercados mais exigentes
A garantia de que são cumpridos todos os requisitos desta Norma, assegurada através da certificação, e a harmonização internacional facilitam o acesso a concursos nacionais e a mercados estrangeiros.

Melhoria contínua
A exigência de realizar periodicamente revisões de todo o Sistema Implementado resulta na melhoria contínua do mesmo.

Garantia da realização de produtos seguros e com mais qualidade
A metodologia HACCP aliada a eficazes técnicas de gestão proporcionam uma maior rentabilidade na utilização dos recursos , nomeadamente através da redução de produtos não conformes.

 

  • BRC Food Issue 7

O referencial BRC foi desenvolvido pelos retalhistas britânicos com o objetivo de garantir um sistema uniformizado de qualidade e segurança alimentar.

Entre as inúmeras vantagens da sua implementação e posterior certificação é importante considerar:

  • Facilidade de acesso aos mercados internacionais, nomeadamente ao Reino Unido;
  • Diminuição dos custos de possíveis erros na cadeia de produção;
  • Controlo mais eficiente e dinâmico dos riscos para a segurança alimentar;
  • Poupança de tempo e custos ao realizar auditorias combinadas com outros referenciais de Qualidade e Segurança Alimentar (IFS, ISO 22000);
  • Evita múltiplas auditorias pois torna as auditorias dos clientes à sua empresa desnecessárias.
  • Cumprimento das obrigações legais.

 

  • IFS Food Issue 6

IFS Food é um referencial de segurança alimentar direcionado para os canais de comercialização globais e que aumenta a responsabilidade dos produtores frente aos consumidores finais.
A norma IFS, tal como o referencial BRC, apenas pode ser utilizada em empresas que transformem e, eventualmente, embalem géneros alimentícios.

As vantagens da implementação e posterior certificação da sua empresa pelos referenciais BRC e IFS são similares. Contudo, o referencial IFS tendo origem na Alemanha, França e Itália facilita o acesso a estes mercados

 

  • FSSC 22000


FSSC 22000 é uma certificação baseada na ISO 22000 combinada com algumas especificações técnicas e requisitos adicionais, sendo reconhecida pela GFSI – Global Food Safety Initiative.